Pesquisas em Andamento

Título:  Perfil político e propaganda eleitoral dos candidatos a deputado federal do Estado do Rio de Janeiro

Resumo: O projeto consiste na análise do perfil político e do apelo eleitoral dos candidatos ao cargo de deputado federal do Estado do Rio de Janeiro nas eleições de 1994 a 2018. Para tanto, considera o conteúdo, o número e o tempo de aparição de cada candidato ao cargo durante a propaganda veiculada no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE), o desempenho nas eleições e a composição do financiamento aos candidatos. A abordagem qualitativa e quantitativa utilizada permite identificar as temáticas mobilizadas pelos candidatos e a natureza do apelo eleitoral, a participação de atores políticos ou sociais e os rec ursos conferidos pelos partidos.  A pesquisa visa relacionar o tempo e a estratégia de propaganda e o financiamento proveniente do partido com o grau de competitividade dos candidatos (fortes, viáveis ou fracos) e seu sucesso eleitoral.

Coordenadora: Argelina Figueiredo

Equipe: Carlos Martins de Freitas, Cynthia Cunha, Larissa Mendes, Laurita Hargreaves, Mariani Ferri,  Matheus Cavalcanti Pestana, Natália Maciel

Apoio: Faperj – Programa Cientista do Nosso Estado


Título: Geografia do voto no Estado do Rio de Janeiro: estratégias partidárias e bases sociais do voto

Resumo: O projeto visa identificar padrões de distribuição de voto no Estado do Rio de Janeiro,  buscando distinguir o efeito de variáveis espaciais, variáveis sócio-demográficas, classicamente estudadas pela sociologia eleitoral, e variáveis políticas. Dessa forma, o projeto pretende investigar a política eleitoral procurando conectar um conjunto de linhas de pesquisa que se desenvolvem independentemente, como por exemplo, o debate sobre os efeitos espaciais e contextuais do voto, de um lado, com a perspectiva que enfatiza as estratégias partidárias visando angariar o apoio de determinados grupos sociais (Przeworski e Sprague, 1986). Essa perspectiva analítica toma as estratégias partidárias como a variável central para explicar o comportamento eleitoral. As preferências são endógenas ao processo político e resultam das decisões dos partidos sobre que grupos de eleitores mobilizar e com que outros partidos e em que tipos de disputa coordenar seus esforços (Cox, 1997).

Responsável: Argelina Figueiredo

Apoio: Faperj – Programa Cientista do Nosso Estado

Produtos da pesquisa: Mapas eleitorais da cidade do Rio de Janeiro


Título: Dinâmica de sistemas políticos complexos: a política nas grandes metrópoles brasileiras

Resumo: O projeto tem como objetivo principal explicar a dinâmica de sistemas políticos complexos (com mais de dois partidos que competem em espaços políticos multidimensionais) utilizando técnicas estatísticas e modelos analíticos desenvolvidos recentemente. Nosso objeto serão grandes metrópoles brasileiras onde o sistema político apresenta grande complexidade, com níveis de fragmentação partidária e volatilidade eleitoral muito altas. Combinando bases de dados eleitorais, pesquisas de opinião e dados censitários e utilizando técnicas de inferência ecológica e modelos baseados em agentes esperamos identificar e explicar as variações nas estratégias adotadas pelos diferentes partidos para a atração e manutenção de suas bases eleitorais.

Responsável: Fernando Guarnieri

Apoio: Faperj


Título: Burocracia, processos decisórios e políticas públicas no território do estado do Rio de Janeiro

Resumo: Grandes obras de infraestrutura foram frequentes nos últimos dez anos, especialmente integrando o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. Embora haja uma literatura crescente sobre como capacidades estatais e redes políticas determinam obras de infraestrutura, algumas questões são pouco analisadas. Como burocratas e políticos interagem para implementar grandes projetos? Por que – e sob quais condições – burocratas entram em esquemas de corrupção? Como o governo federal interage com governos estaduais para realizar obras? As perguntas serão respondidas a partir do estudo de caso do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro.

Responsável: Carolina Botelho


Título: Partidos, coalizões e voto: competição programática no Brasil (1989-2020)

Resumo: Partidos competem oferecendo políticas e, para que os eleitores sejam capazes de escolher, devem apresentar algum grau de divergência. Qual o conteúdo da política no Brasil? Quais issues estão em disputa e como eles são apropriados pelos atores em diferentes arenas de atuação, localidades e períodos? Quais estratégias programáticas são empregadas pelos partidos brasileiros? De que maneira elas variam em função de arranjos políticos diversos, como número de competidores, participação em coalizões, padrões de concentração de votos e grau de competitividade das disputas? São essas as perguntas que esta pesquisa tem o objetivo de responder a partir da análise de uma ampla coleção de textos políticos, que inclui mais de 45 mil programas de governos, mais de 1.000 horas transcritas de peças de Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE) e mais de 550 mil discursos parlamentares.

Responsável: Nara Salles


Título: Reformas na previdência social brasileira: custos políticos de políticas inviáveis

Resumo: A Previdência Social é um direito no Brasil, previsto no art. 6o da Constituição Federal (CF) de 1988, que garante renda não inferior a um salário mínimo ao trabalhador e a sua família nas seguintes situações: cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e idade avançada; proteção à maternidade, especialmente à gestante; proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário; salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de baixa renda; e pensão por morte do segurado, homem ou mulher, ao cônjuge ou companheiro e dependentes (art. 201, CF, 1988). Ela faz parte do estatuto da Seguridade Social, junto com o direito à saúde e à assistência social (art. 194, CF, 1998). Ainda que os temas sejam interligados, o trabalho analisará, somente, a dimensão previdenciária, nos termos das mudanças formais ensejadas pelas reformas realizadas.

Responsável: Mariani Ferri de Holanda


Título: Institucionalização e efetividade: a importância do desenho institucional dos conselhos para as políticas públicas

Resumo: A pesquisa tem como objeto de análise a diferença entre os desenhos institucionais dos conselhos de políticas públicas e os diferentes resultados a que eles chegam, com foco na participação desses conselhos nas políticas. A pergunta que norteia a pesquisa é: conselhos mais institucionalizados têm maior influência nas políticas? A principal hipótese que será averiguada é a de que a estrutura organizacional desempenha papel fundamental para a efetividade dos conselhos e para sua atuação na gestão compartilhada de políticas. Dessa maneira, espera-se encontrar evidências para essa hipótese por meio da análise comparativa de quatro conselhos regidos por diferentes normas formais de funcionamento e legados institucionais dos órgãos responsáveis pelas políticas públicas a que são vinculados e, portanto, do seu grau de institucionalização.

Responsável: Karime Pereira Ribeiro Lima


Título: Aprovação de governos e preferência partidária na América Latina

Resumo: Este estudo pretende explorar, justamente, a teoria da identificação partidária na análise dos determinantes da aprovação governamental na América Latina e adota como estudo de caso o Brasil. Evidências que incentivam a adoção dessa linha de argumentação proliferaram recentemente. Cabezas (2015), Veiga e Ross (2016), Cabezas e Navia (2019) e Opertti (2020) concluem que o partidarismo, enquanto vínculo afetivo, continua moldando as reações dos cidadãos em relação ao mundo político. No Uruguai, as ligações partidárias têm efeito nas percepções econômicas e estas variam de acordo com a proximidade entre os cidadãos e as legendas (Opertti, 2020). No âmbito regional, as chances dos presidentes latino-americanos de serem bem avaliados aumentam quando os eleitores se identificam com o partido do mandatário (Cabezas, 2015).

Responsável: Carolini Gabriel da Silva


Título: Redes sociais e comunicação política

Resumo: Tem sido recorrente as análises sobre a polarização das discussões nas redes sociais através da formação das chamadas “câmaras de eco”, as quais estariam isolando as pessoas do contato com visões políticas contrastantes sobre questões correntes. Tendo em vista esta discussão, este projeto de pesquisa visa contribuir com este debate e pretende investigar em que medida se dá a polarização do debate político nestas plataformas, em particular no Twitter. Como estratégia empírica pretendo utilizar um experimento em que participantes de perfis ideológicos de direita e de esquerda serão incentivados a seguir páginas com conteúdo político de viés ideológico contrário ao de cada participante, para posteriormente, investigar possíveis alterações nas respostas a questões ligadas à opiniões a respeito de valores e preferências políticas.

Responsável: Cynthia Coutinho Cunha


Título: Oposição à la russe: partidos, eleições e o jogo que não pode ser ganho

Resumo: O objetivo deste projeto é o de responder à seguinte questão principal, no que tange aos partidos de oposição existentes em autocracias em que vigoram o autoritarismo eleitoral: por que jogar um jogo que não pode ser vencido? Especificamente, a presente pesquisa busca, além de traçar um perfil, entender os motivos e formas de funcionamento dos partidos de oposição em uma autocracia eleitoral, aqui escolhido o regime russo contemporâneo, comandado por Vladimir Putin e dominado pelo partido Rússia Unida.

Responsável: Matheus Cavalcanti Pestana


Título: O impacto das instituições sobre as políticas de combate à pobreza: um estudo comparado entre Brasil, México e África do Sul

Resumo: O objetivo deste projeto de tese é entender como a política e as instituições explicam a produção, o desenho e os resultados da política de combate à pobreza nas novas democracias nascidas em cenários de grande desigualdade social. Para isso, vou analisar de maneira comparada a produção legislativa e a implementação dos programas
de transferência de renda em três países em que a transição democrática foi acompanhada
de incentivos e desafios semelhantes para a adoção de uma agenda redistributiva focada especialmente na redução da pobreza: Brasil, México e África do Sul. Os três casos foram escolhidos utilizando a técnica de máxima semelhança (Gerring 2007), em que controla-se o efeito das variáveis independentes sobre a dependente (os programas de transferência de renda) por meio de variáveis comuns entre eles.

Responsável: Pedro Bras Martins da Costa