Eleições 1998

Ideologia Política, Persuasão, Propaganda Eleitoral e Voto

A pesquisa analisa a recepção e o efeito persuasivo da propaganda eleitoral na TV na formação da intenção de voto, no âmbito da campanha presidencial de 1998. O foco é dado pelo exame de como os eleitores comuns, selecionados por critérios de baixa escolaridade, baixa renda, baixo associativismo e baixo interesse pela política, usam seus recursos cognitivos a fim de selecionarem e processarem as informações difundidas através da propaganda eleitoral e como as utilizam na elaboração de suas preferências eleitorais. A hipótese central é que tais eleitores têm capacidade de suprir a ausência ou a escassez de conhecimentos sobre os assuntos da política com o estoque de conhecimentos extraído do seu cotidiano, somando-o a noções fragmentadas recebidas pela mídia e pela conversação, formando a ideologia latente do eleitorado. O trabalho baseia-se em pesquisas qualitativas, entrevistas em profundidade e grupos de discussão, realizadas durante todo o período da disputa eleitoral.

Equipe: Luciana Fernandes Veiga e Raul F. Magalhães.

Apoio: CAPES (PICD), CNPq, IUPERJ.

Relatório Final